início do conteúdo

RELAÇÃO COM O MUNDO DO TRABALHO

Visão Geral sobre a atividade:

1) Aspecto de Política Extensionista enquanto Rede Federal de Educação Profissional;

2) A era da internet e a globalização das relações profissionais;

3) Visão do que é o mundo do trabalho hoje e as tendências;

4) Ponto de Vista Legal:

- Lei de Estágio;

- Lei de Diretrizes Básicas da Educação;

- Resolução CONSUP nº 35/2013 – Regulamento das Atividades de Extensão;

- Resolução CONSUP nº 143/2017 – Regulamento da Política de Acompanhamento de Egressos do IFMT;

- Resolução CONSUP nº 25/2018 – Regimento Geral;

Estágio e Emprego

A natureza do estágio será de acordo com a origem do Projeto Pedagógico do Curso, onde versará sobre a sua obrigatoriedade ou não, bem como, a natureza pedagógica do conhecimento e competências a serem desenvolvidas.

Importante esclarecermos que primeiramente devemos conhecer todo o contexto do PPC do curso, averiguar as possibilidades e a partir daí traçarmos estratégias e políticas internas a fim de possibilitar maior interação do estudante com a prática.

Sendo assim, o Estágio e o momento em que o estudante tem a oportunidade de aliar o conhecimento a prática profissional. Importante ressaltar que o Estágio é um exercício prático-profissional e sob a lógica do ensino deverá ser realizado com acompanhamento de um orientador e um supervisor, sendo ele obrigatório ou não, pois o objetivo principal aqui é ser didático, por isso a importância desta relação.

Muitos pontos comuns e dúvidas cercam sobre possibilidades atividades de monitoria, projetos extensionistas, de ser reconhecidas como estágio. A resposta para estas situações devem sempre ser recorridas ao Projeto Pedagógico do Curso, base para desencadear ações para os estudantes.

Trazermos ainda situações em que Estudantes que já estão no mundo do trabalho, Empregados ou Empreendendo algum negócio, buscando conhecimento na Instituição. Neste caso como proceder? Neste caso para o reconhecimento do exercício da atividade profissional na área como atividade de estágio obrigatório, requer também o devido amparo no PPC do Curso. Assim poderá ser concedida a dispensa do estágio desde que exista a referida previsão, porém deverá ainda ser comprovada, com um relatório sobre as atividades desenvolvidas.

Outro ponto de vista que apresentamos nesta relação é o empreendedorismo, que cada dia mais ganha protagonismo no cenário do mundo do trabalho. Importante e que reforçar é que de devemos criar elementos de forma a incentivar ações para que o estudante possa se tornar um empreendedor e gerar renda.

Evento Conexão com o Mundo do Trabalho

Promover a interação da comunidade acadêmica com o setor produtivo e o mundo do trabalho. A proposta pauta pelo estímulo a realização de eventos, parcerias que dialoguem e desenvolvam soluções técnicas e tecnológicas de modo a promoverem o desenvolvimento de seus arranjos produtivos locais. Ao mesmo tempo, a ideia é proporcionar aos estudantes, oportunidade de aplicar conhecimento por meio de estágios, empreendedorismo, assistência técnica, pesquisas e projetos extensionistas, que ampliem as experiências dos estudantes e egressos, obtidas no meio acadêmico, para o contexto do mundo do trabalho.

Acompanhamento de Egressos

A Política de Acompanhamento de Egressos, é definida como um conjunto de ações voltadas para o processo de conhecimento, avaliação, monitoramento e acompanhamento da instituição, tendo como foco o ex-aluno e a sua realidade profissional e acadêmica, a fim de subsidiar o planejamento, a definição e a retroalimentação das políticas educacionais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso – IFMT.

Neste contexto, é considerado egresso o discente que tenha concluído todas as disciplinas curriculares, as atividades complementares e o estágio, previstos no projeto pedagógico do curso, e que tenha recebido certificado de conclusão e/ou outorga de grau ou aquele que tenha concluído um curso de formação inicial e continuada com a carga horária mínima de 160 horas.

São aplicados questionários de acompanhamento da vida profissional dos ex-alunos, em questionários que devem ser anualmente aplicados, para fins de relatórios a cerca da inserção dos alunos no mundo do trabalho.

Sendo assim, este intercâmbio de informações entre o IFMT e os seus egressos resultará em ações efetivas para a política educacional da Instituição, oportunizando a construção de programas, cursos, eventos e outras atividades que contemplem o atendimento aos ex-alunos do IFMT.

São atividades inerentes à Política de Acompanhamento de Egressos do IFMT:

  • Promoção de eventos ou atividades de integração entre egressos e discentes em formação, visando à troca de experiências e informações;
  • Ações de atualização cadastral do egresso;
  • Oferta e divulgação de oportunidades de atualização e formação continuada para os egressos, de eventos culturais e científicos, de cursos de aperfeiçoamento, capacitação, pós-graduação lato sensu e stricto sensu realizados pelo IFMT;
  • Acompanhamento dos egressos, assim como a avaliação e o monitoramento do seu contexto socioeconômico e profissional.

Conclusão

Sendo assim, sob a ótica da política extensionista, observamos que inúmeros projetos podem ser desenvolvidos de forma efetiva que possibilite a interação de estudantes no mundo do trabalho.

Com a tendência hoje globalizada através da ferramenta da internet, ocasionou a expansão das relações mercadológicas do conceito de trabalho, alcançando inúmeras formas de se gerar renda, até mesmo sem precisar sair de casa, com alguns clicks do seu computador ou até mesmo por um smartphone.

Importante refletir e interagir por meio de projetos e programas, sobre estes fenômenos provocados no mundo do trabalho. Socialmente, podemos provocar o resgate de muitos que estão marginalizados em uma relação informal de trabalho, ou até mesmo fora deste contexto.

Por fim, ao desenvolver um projeto importante o olhar para o desenvolvimento social, sob esta perspectiva relacionada ao mundo do trabalho, essa interação é importante para o desenvolvimento não só dos nossos estudantes, mas também para a comunidade externa, onde podemos levar oportunidade de trabalho e geração de renda, seja qual for o lugar onde eles estejam inseridos.

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso

Avenida Senador Filinto Müller, 953 - Bairro: Quilombo - CEP: 78043-409

Telefone: (65) 3616-4100

Cuiabá/MT